Seja bem-vindo. Hoje é

01/08/04

Champions World Series - II

O FCP defrontou hoje o Galatasaray no seu 2º jogo nesta esdição do Champions World Series. O Galtasaray venceu por 2 a 1, com um golo aos 4 minutos (num erro defensivo) e outro a 4 minutos do fim (num erro do GR), tendo o FCP reduzido já em cima da hora pelo Maniche.

A equipa que entrou em campo incluiu 4 dos 5 jogadores que começaram a trabalhar há 3/4 dias, portanto com Costinha e Maniche no meio-campo e Seitaridis e Nuno Valente nas alas defensivas, alterações quase obrigatórias pelo facto de 3 dos jogadores que vinham a ser utilizados nessas posições terem regressado a Portugal para se integrarem nos trabalhos da Selecção Olímpica . Um jogo disputado em Nova Iorque, durante a tarde, com o calor típico para esta altura do ano. O FCP entrou bem no jogo (excepção para o golo sofrido), no entanto rapidamente começou a perder o controlo da partida, fruto sobretudo da falta de capacidade de pressão que muito se deveu à entrada de elementos com menor capacidade física, e menor familiaridade com o novo sistema de jogo. Isto adicionado ao facto de o FCP estar a fazer o 2º jogo em menos de 48 horas e de estar a defrontar uma equipa já com ritmo de competição, pois começa o seu campeonato dentro de poucos dias, fez com que o Galatasaray conseguisse não só suster o ímpeto inicial do FCP, como depois conseguir tomar conta do jogo.

A 1ª parte acabou por ser muito estranha, com sucessivas ondas de ataque de um lado e do outro, o que ainda mais contribuiu para o desgaste dos portistas. Para mais com um Costinha sem qualquer capacidade física, o FCP viu-se incapaz de evitar os perigosos ataques do adversário. Na frente, apesar de até conseguir criar espaços e oportunidades, nunca teve a serenidade e lucidez para aproveitar da melhor forma as ocasiões, Pepe logo no início teve uma boa oportunidade de golo, mas uma boa defesa do GR evitou-o. Derlei teve 2/3 boas chances de fazer o golo, mas não conseguiu a eficácia que costuma ter. McCarthy teve uma oportunidade em que o árbitro inexplicavelmente não assinalou o devido penalti que sobre ele foi cometido. Depois várias bolas a circular a área, mas ou a não haver ninguém a optar pelo remate, ou os remates a saírem frouxos. Defensivamente pouco a apontar, pois as poucas jogadas de perigo que surgiram foram quase todas causadas pela tal falta de capacidade física dos laterais e dos médios centro.

Na 2ª parte o FCP entrou com várias substituições, tendo entrado C.Alberto e H.Almeida para avançados, Areias para o lugar do N.Valente, P.Assunção para o lugar do Costinha, e Nuno para o lugar do Baía. Voltou o FCP a entrar bem, e conseguiu controlar o jogo, se bem que sem criar grande perigo. C.Alberto entrou muito bem criando boas jogadas de ataque, P.Assunção depois de 5 minutos à deriva entrou no jogo, e deu a tal capacidade que o Costinha ainda não tem, fazendo um jogo bem diferente dos que tinha feito até aqui, mostrando algumas das qualidades que levaram o FCP a contratá-lo. Depois de 25 minutos de controlo de jogo, o FCP como que partiu, "culpa" do facto de Maniche ter "estourado"... assim o FCP jogava com uma linha de avançados e outra de defesas, o que permitiu aos turcos criar jogadas de perigo, pois entravam facilmente com a bola dominada no meio-campo do FCP, o que lhes facilitava os passes e desmarações. Portanto, a partir desse momento o FCP praticamente deixou de existir em campo, limitando-se a defender os ataques dos turcos e a tentar chegar à frente, mas a não ser capaz de o fazer regularmente por via de não ter meio-campo, já que o Maniche jogava só com a bola nos pés. Ainda assim, deu para ver grandes jogadas do C.Alberto que só não deram golo por mero acaso, e boas iniciativas de Rossato, que entrou para fazer a ala ofensiva do lado esquerdo, e mostrou ao C.Peixoto como é que se joga com objectividade, conseguindo bons cruzamentos e jogadas de perigo. O Galatasaray, depois de ameaçar 2/3 vezes lá chegou ao 2º golo, numa jogada muito infeliz do Nuno, que antes tinha estado muito bem na baliza. O FCP lá fez o seu golo quando menos se esperava, em mais uma iniciativa de Rossato que acabou por sobrar para Maniche que encheu o pé e fez o golo... o jogo terminou de seguida.

Hoje viram-se muitas falhas, mas foram na sua maioria provocadas pela falta de capacidade física, que neste momento, e depois de um jogo intenso há 2 dias, é perfeitamente natural. Volto a insistir em 2 aspectos, 1º o facto de se ter de trabalhar a parte ofensiva e sobretudo a finalização, já que mais uma vez se criaram bastantes oportunidades e o paroveitamente foi escassíssimo; depois a tal questão do Derlei, um jogador que está a ser sub-aproveitado, mas também por culpa própria, já que se cola demasiado aos defesas adversários, e conforme se tem visto com o C.Alberto, quem joga naquela posição pode e deve vir mais atrás buscar jogo, criando assim maiores desiquilíbrios... um questão que se deve rever.

Agora seguir-se-ão mais uns dias de trabalho para que se criem maiores automatismos e muito melhor capacidade física... e dia 07 lá estaremos no Estádio do Dragão para a apresentação do plantel.
Enviar um comentário

Pesquisar neste blogue

Mensagens populares

Subscrever / Email

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Subscribe to PORTOGAL by Email

2009/10: 92 dias e 18 jogos depois fez-se justiça!

2009/10: 92 dias e 18 jogos depois fez-se justiça!
Hulk e Sapunaru foram castigados com apenas 3 e 4 jogos.
tag cloud Portugal Top Estou no Blog.com.pt blogaqui? Assinar com Bloglines Futebol Português Eu sou Desportista