Seja bem-vindo. Hoje é

06/02/08

Justiça bombástica


Acabei de apagar as quatro primeiras linhas deste post por achar que, ao contrário do que tinha escrito, a justiça portuguesa não está uma lástima. A justiça portuguesa, simplesmente, não existe.

Maria José Morgado e o marido Saldanha Sanches - repescados das profundezas do MRPP/PRTP e da ditadura do Proletariado, foram dois dos mais activos operacionais no tempo do bombista PREC e...continuam livres. Mais: São os rostos da justiça portuguesa! Querem melhor prova que esta?

E também porque:

  • Pinto Monteiro, o Exmo. Procurador-geral da República, nunca teria dito que "o MP é um poder feudal de condes, viscondes, marqueses e duques".

  • Maria José Morgado não estaria a investigar a Câmara de Lisboa, depois do fiscalista de Luís Filipe Vieira ter a certeza que "nas autarquias da província há casos frequentíssimos da captura do Ministério Público (MP) pela estrutura autárquica". Há ali uma relação de amizade e cumplicidade, no aspecto bom e mau do termo, que põe em causa a independência do poder judicial"". Porque se o problema está nas "autarquias da província", que raio está a admiradora de Mao Tsé Tung a fazer na capital do império? Saldanha Sanches precisa de ajuda para esconder o lixo que existe na câmara de Lisboa?

  • O Director da PJ não tinha admitido "precipitação" na constituição como arguidos do casal McCann

  • Carolina Salgado que, toda a gente sabe, está a mando de Luís Filipe Vieira e a contar uma histórinha inventada por Leonor Pinhão, tinha ficado a falar sózinha

    Mas há mais. Se Maria José Morgado estivesse mesmo interessada na justiça do futebol português, teria investigado:

  • O pagamento de 100 mil contos feito por Luís Filipe Vieira, na altura presidente do Alverca, ao “paineleiro” Fernando Seara para conseguir, através dos cnhecimentos na Liga, que o Alverca ficasse na 1.ª Divisão (éra satélite do Benfica), prejudicando o Gil Vicente.

  • O jogo do Algarve entre o Estoril e o Benfica.
    Transferência do jogo para um estádio a 300 quilómetros de casa
    - Jantar pago pelo primo de José Veiga a alguns jogadores do Estoril na semana que antecedeu o jogo
    - O presidente da SAD do Estoril e sócio do Benfica (já tinha sido dirigente das águias), assumiu que quis dar uma prenda aos adeptos do seu clube de coração
    - Pagamentos pelo mesmo primo de José Veiga ao guarda-redes do Estoril
    - Escolha do árbitro Hélio Santos, compadre de Luís Guilherme, na altura presidente da Comissão de Arbitragem, e que uns anos antes tinha sido um dos árbitros-assistentes do mesmo Hélio Santos.
    - Entrada de Hélio Santos no balneário do Benfica, para pedir umas botas emprestadas.
    - Na altura, José Veiga éra ao mesmo tempo, director-geral do Benfica e accionista maioritário do Estoril, com 80 por cento das acções.
    - Queixa crime feita numa esquadra da PSP pelos treinadores do Estoril

  • Ainda no Algarve, podiam aproveitar o passeio para investigarem um fervoroso benfiquista de nome Reinaldo
    Esse senhor é proprietário de vários empreendimentos e gostava (ainda gosta?) de receber árbitros, assistentes, observadores e delegados com férias pagas por Luís Filipe Vieira.

  • Os famosos jantares de José Veiga
    Os clientes do restaurante Sapo em Penafiel sabem do que estou a falar

  • O desvio de dois jogadores do Salgueiros para o Benfica

  • As escutas que provavam que Luís Filipe Vieira e João Rodrigues escolhiam árbitros para o Benfica e por obra da Santa Casa cairam em saco roto

  • O arquivamento do caso Nuno Assis. O jogador do Benfica foi apanhado nas malhas do doping...Era curioso perceber se terá havido alguma relação no facto de um dos Juizes que arquivou o processo Nuno Assis, ter sido convidado para se deslocar com o SLB nos jogos da Liga dos Campeões da época passada.

  • Se existisse justiça, isto seria investigado. Ou é tudo legal senhora justiceira Maria José Morgado?

  • O negócio de Marcel
    Como estava a ser o melhor jogador da Académica, éra um perigo para o Benfica pois a Briosa ia jogar ao estádio da Luz nessa semana. Toca a comprar antes que faça estragos.

  • A escolha do inspector Sérgio Bagulho (o tal que ensinou a madame Carolina a responder em interrogatório) e as ligações ao Benfica e ao seu presidente Luís Vieira, com quem era visto frequentemente a jantar em Restaurantes de Lisboa ou em conversa no Estádio da Luz.

  • Os cinquenta mil euros que Luís Filipe Vieira deu a Carolina Salgado e que ela depositou no Banco Santander de Tuy. Existem outros depósitos? Isso nunca foi investigado.

  • Agressão ao vereador Ricardo Bexiga:
    Pergunta de Felícia Cabrita a Carolina Salgado: “Então vocês vão cometer uma agressão num parque de estacionamento? Não vêem que foram filmados pelas câmaras de filmar"”.
    Resposta da madame Carolina:
    Eu não brinco em serviço. No dia anterior mandei destruir as câmaras”.

    Mais depressa se apanha uma mentirosa...Naquele parque nunca existiram câmaras de filmar.

  • Os vários roubos de Bruno Paixão e a sua ligação ao Benfica e a Luís Filipe Vieira. Existe um jogo da Taça de Oeiras entre o SLB e um clube de uma divisão secundária que podia ser comparado aos jogos do FC Porto com o Estrela e Beira-Mar. Depois podiam tirar as conclusões que bem entendessem.

  • O negócio dos pneus e o tráfico de estupefacientes de Luís Filipe Vieira.

  • Para terminar, senhora ex. bombista e agora justiceira, Maria José Morgado, podia tentar perceber porque razão, esta época, o FC Porto está a passear a sua classe no campeonato português. Não acha estranho que seja precisamente na altura em que Pinto da Costa e todos os outros dirigentes têm medo de ter os telefones sob escuta, que o FC Porto está a fazer um dos mais calmos campeonatos de sempre? Será por ser mais dificil a escolha dos árbitros amigos? Pense bem nisso. Se quiser.

    PS- O JN de hoje diz que os negócios de Pinto da Costa e do FC Porto vão ser investigados durante mais três anos. No minimo. Quer dizer, depois de mexerem e remexerem e como não encontraram nada, resolveram continuar a mexer e a remexer. Sempre é melhor que admitirem que isto é tudo uma enorme mentira e aproveitam para dar mais liberdade à madame Carolina.

    Justiça em Portugal? Isso não existe.
  • Enviar um comentário

    Pesquisar neste blogue

    Mensagens populares

    Subscrever / Email

    Enter your email address:

    Delivered by FeedBurner

    Subscribe to PORTOGAL by Email

    2009/10: 92 dias e 18 jogos depois fez-se justiça!

    2009/10: 92 dias e 18 jogos depois fez-se justiça!
    Hulk e Sapunaru foram castigados com apenas 3 e 4 jogos.
    tag cloud Portugal Top Estou no Blog.com.pt blogaqui? Assinar com Bloglines Futebol Português Eu sou Desportista